"Faço de mim Casa de Sentimentos Bons. Onde a má fé não faz morada, e a maldade não se cria".
contador de visitas
Nº de visitas
Casa de Sentimentos Bons
Dois

E os risos encontravam-se todas as noites,
sob o brilho das estrelas de escorpião.
Encontravam-se todas as noites,
sob o brilho das estrelas que te prometi.

E tudo é tão passageiro,
como as noites e a chuva que cai.
Tudo tornou-se tão passageiro,
e agora quero apenas sorrir quando o sol chegar.

Porque você fez mudanças que eu não imaginaria.
Conduziu, levou e mostrou a felicidade.
Mas ao fim, acabou com o torpor,
que levaria meus lábios colados ao teu.

Lembrando-se do teu olhar e da solidão de se estar.
Longe de você, o mundo parou, o dia anoiteceu e tudo se fechou.
Mas em meio a tantas trevas sempre terá uma luz,
que ilumina todos os caminhos e mostra novos rumos.

Foi tudo tão intenso que eu não poderia me arrepender,
é claro que eu não queria esquecer, nem apagar o que aconteceu.
Mas a vida segue, um novo Sol nasce a cada novo dia,
e me dá motivos para acreditar que a vida vai melhorar, e serei feliz.

- Felipe Barros e Isabella Karízia

Equilíbrio

Mantenha o equilíbrio entre falar demais e de menos.
Mantenha o equilíbrio entre a razão e a emoção.
Mantenha o equilíbrio entre amor e o desamor.
Mantenha o equilíbrio entre a razão e a fé.

Mantenha o equilíbrio quando houver percas, mas também equilibre-se quando houver ganhos.
Mantenha o equilíbrio quando a chuva cair, mas também equilibre-se nos dias gloriosos de Sol.

Quem teme a felicidade, perde o equilíbrio e a confiança,
perde-se na vida.
Quem não se permite sorrir, fecha os portões da esperança,
perde o brilho que está lá fora.

Equilibre-se e ande na corda bamba.
Permita-se correr riscos, mas mantenha o olho vivo.
E quando chegar a hora certa, perca o equilíbrio.
Permita que a felicidade faça suas pernas tremerem, e ouse viver!

- Felipe Barros

Enquanto isso o universo continua em expansão

A supernova é uma explosão estelar, resultado da morte espetacular de uma estrela. Uma supernova pode brilhar como milhões de sóis e irradiar tanta energia como a que o Sol emitiria durante dez milhões de anos.

O universo segue em expansão. Enquanto a matéria escura da tua alma sou eu, enquanto encontros e desencontros seguem acontecendo. E nós aqui. Somos gás e poeira, cósmica e pó. só isso.

Entre essas milhões de estrelas frias não há espaço para dor ou paixão. Porque na imensidão de qualquer par de olhos pretos, via-lácteas acontecem o tempo todo. O Big Bang do teu corpo me dilacera. Começa bem devagar, pelo pescoço e depois me encerra, me corta, me faz estremecer. Por que de que vale o gosto, o gozo, o resto, se as nuvens do teu côncavo se perdem nas curvas convexas da minha personalidade? Eu podia ser melhor, mas sou assim.

E esse meio romance em meio as constelações, em meio ao asfalto me mata. O sexo me inclina, e sobra vinho e tequila. Não falta a conexão entre as rotinas nesse universo que rasga nossas almas. Esse sol te olha assassino, queimando lentamente a sua calma.

Enquanto do outro lado do meu coração, falta paciência. Isso porque a ciência que gravitacionalmente me ligava a outro alguém, foi perdida no meio de alguma palavra que não deveria ter sido dita. E hoje, eu já não leio suas cartas, já digo “Oi” nas despedidas.

Somos um filme do céu. O espaço entre os corpos celestes continua lindo. Eu continuo indo. Pra onde? Não lembro, não me importo, sigo avançando. O processo de se saber ainda é lento. A indecência desses verbos continua sendo. E eu já não sei de mais nada.

Só queria dizer que o silêncio me lembra você. E você me lembra galáxias. O mundo é como uma roda-gigante, que roda, por um infinito que me faz mínimo. Entenda.

- Felipe Barros

Ser sensível neste mundo requer muita coragem. É um desafio todos os dias. Ter este jeito de ouvir além dos olhos, de ver além dos ouvidos, de sentir com a mente, de pensar com o coração. De ver o valor do sentimento do outro, de uma forma tão clara no próprio coração e tantas vezes até doer ou sorrir junto com toda a sinceridade.

Essa sensação, de vez em quando, de ser estrangeiro, de sentir-se borboleta no aquário, peixe fora d’água, de não saber falar o idioma local, de ser meio E.T., uma espécie de sobrevivente de uma civilização extinta. Esta intensidade toda em tempos de tão pouca interação, de tão pouca ternura entre as pessoas. Este amor tão vivido numa altura em que a maioria parece se assustar mais com o afeto do que com a indelicadeza. Este cuidado espontâneo com os outros. Esta vontade tão pura de que ninguém sofra por nada. 

Ser sensível neste mundo requer muita coragem. E como sensível que sou, por mais que chore de vez em quando, não abandono a ideia de um mundo em que possa acordar e sorrir. Para toda a gente, para toda a vida.
Eu já tentei ser diferente, para não me envolver, para não sofrer, mas não tem jeito, só consigo ser eu mesmo. Sensível ao primeiro toque.

- Felipe Barros

image

Espelhos para o Sol

Pra esse fim de ano eu desejo continuidade.
Continuidade nas amizades, continuidade nos bons dias,
continuidade nos sorrisos, abraços e corações.
Que se preserve as energias e boas vibrações;

Que possamos preservar o brilho no olhar.
Conquistar, sonhar e alcançar.
Conquistar sonhos, alcançar as estrelas do céu.
Preservar ao nosso lado quem nos faz olhar adiante.

Desejo passar esse fim de ano ao redor de uma fogueira,
com os amigos, uns violões, estrelas no céu.
Trocando sorrisos, guardando momentos nas fotografias.

Nesse fim de ano desejo continuidade,
que tudo que for bom se preserve, e o que não foi bom fique para trás.
Seguir em frente, sendo espelhos para o Sol.


- Felipe Barros

Faça valer a pena

Eu aprendi, demorou mas aprendi.
Aconteça o que acontecer,
 hoje pode parecer um dia ruim, mas a vida segue e amanhã vai melhorar. 
Independente da maneira como você se relaciona com seus pais, irá sentir saudade deles quando se forem.
Com o tempo pude aprender que ganhar a vida não é o mesmo que ter uma vida. Que cada segundo deve ser vivido de maneira intensa, e que ficar deitado numa tarde de Sol é um grande desperdício.  
A gente não deve viver tentando agarrar tudo pela vida afora. É preciso abrir mão de algumas coisas. 

Aprendi que quando decido alguma coisa com o coração, na maior parte das vezes foi a decisão correta.
Mesmo
 quando tenho dores, não tenho que ser um saco. 
Todos os dias a gente deve estender a mão e tocar alguém. É que as pessoas adoram um abraço apertado, ou mesmo um simples tapinha nas costas. O bom mesmo é o afago!

O mais importante: Eu aprendi que ainda tenho muito o que aprender. 
Que a vida, às vezes, nos oferece uma segunda oportunidade. E que devemos agarrá-la, e fazer valer à pena!
As pessoas vão esquecer o que você diz, esquecer o que você faz, mas não irão jamais esquecer como você faz 
com que elas se sintam.

- Felipe Barros

Chama

Reacender e iluminar,
onde está a chama do teu olhar?
Reavivar, incendiar,
é preciso uma luz para poder seguir na estrada.

Inspire para que eu respire.
Ilumine para que eu veja.
Olhe nos meus olhos,
para que o brilho no meu olhar reapareça.

Reacender, iluminar,
onde está a chama do teu olhar?
Apague o pequeno, inflame o grande,
e que o brilho dessa chama ilumine nossa caminhada,

De que importa se no fim restarem cinzas?
A chama foi alta e bela,
iluminou, e incendiou enquanto esteve viva.

É preciso uma ponte para conhecer o outro lado,
é preciso arriscar para ser feliz.
De que importa se no fim restarem cinzas?
É arriscando que se é feliz.

"Todo sopro que apaga uma chama,
reacende o que for pra ficar…”

- Felipe Barros

O Acaso do erro

Labios que não precisam de apresentação,
E agora? Quem é o grande pecador?
Seus olhos parecem me hipnotizar,
seus lábios parecem me convidar.
Me diga, querida, quando isso começou?

Isto aconteceu antes, muito antes de começar.
Seu sonhado beijo, seus chamados.
Como se algo tomasse conta de nós,
Isto vem de muito antes, antes mesmo de começar.

E agora todos nessa cidade estão saindo com uma outra pessoa,
todos têm alguém, e nós esperamos alguém para nós.
"Todo mundo precisa de alguém",
nossos olhos procuram ajuda.

Orações que não precisam de resposta agora,
cansamos de ser quem somos, cansamos de esperar.
Você foi meu maior erro, e eu me apaixonei pelo seu pecado.
Seu menor pecado.

O sonho é o seu vício,
e eu me apaixonei pelos seus vícios.
Você tornou-se minha maior inspiração,
agora ouça a música que te fiz…

- Felipe Barros

Poesia e Realidade
De que me serve o céu azul, se quando você sorri o mundo não importa mais?
De que serve a beleza do pôr do Sol, se quando está aqui, eu só vejo o brilho do teu olhar?
Você une todo o paraíso no seu olhar, toda a beleza da vida no sorriso.
A poesia e a realidade, o real e o surreal.
Contemplaria as estrelas de Centauro, observaria contigo o cruzeiro do Sul,
admiraria ao teu lado o brilho da Lua, mas quando me olhas…
De nada adianta a beleza dos astros.
A poesia e a realidade, o real e o surreal.
Por que olhar o cravo, se a rosa é mais bela?
Por que beijo no rosto, se nos lábios é onde está o sabor?
A poesia e a realidade, o real e o surreal.
A Lua guarda segredos, o Sol ilumina a Lua.
Todos os pensamentos e palavras, podem ser vistos através do olhar.
A poesia e a realidade, o real e o surreal.
- Felipe Barros
image
O Som do silêncio

Eu sei falar a língua do silêncio,
e compreendo o que você quer dizer quando fala comigo através dela.
Isso é bom, com o silêncio organizamos o nosso pensamento,
ouvimos o que o coração diz, sem perder a razão.

Em silêncio podemos ouvir o som do vento,
e assim tomar um rumo, buscar o sentido,
uma direção, em silêncio podemos achar a orientação.
É preciso ouvir o som do silêncio quando se quer encontrar a resposta certa.

Quando se ouve apenas o som do mar,
o canto dos pássaros, os galhos da árvore a tremular,
somente assim o rumo certo se pode encontrar.
É preciso ficar em silêncio quando se quer ouvir a razão.

Estamos em silêncio pra saber o que queremos dizer,
estamos em silêncio pra encontrar a palavra certa.
Em silêncio….
Eu sou um barco a vela, e o silêncio é o vento, que sopra me dando direção.

- Felipe Barros 

FUTURASUICIDA ©